quarta-feira, 25 de novembro de 2009

MAIS DUAS ANTOLOGIAS (PANGEIA & DOIS MIL E ESPERANCA)

"Pangeia" e "Dois Mil e Esperança" serão as minhas próximas antologias.  Como a anterior  tem a chancela da Editora Abrali de Curitiba no estado brasileiro do Paraná.

Era suposto ser apresentada ao público, conjuntamente com Pangeia, no dia 21 deste mês mas até agora não sei qual a data certa. Em Pangeia, o número limite de textos por participante são tres e em Dois Mil e Esperança, dois.
Os livros da Abrali encontram-se à venda em: http://www.abrali.com/loja/  

Eis dois poemas publicados nestas antologias:

 
PARI ESTA DOR



Pari esta dor este tormento
Dor do mundo, lamento de mim.
E foi durante a gravidez
Que eu senti,
O sonho de um incenso
Um amor grande, imenso
Um pedaço de ti!
De ti sim, Angola, chaga das chagas
Para a qual não chegam só palavras
Para as feridas tratar
De ti sim, terra bonita
Sentimento que grita
Na minha alma ao exalar.
Ao exalar o teu nome
Que num vazio odre
Choras a fome dos teus filhos
E deixas escapar pardos olhos
De cegos brilhos,
Provocados pela fartura da fome.
Em suas ossadas imensas,
Casta dor condensas,
Numa novena vã de proteger tuas crias.
Pari, pari no cheiro da tua terra quente
Este sonho de ajuda ausente.
E é numa oração que peço
Deixem-nas descansar.
Pobres almas condenadas,
Grandes conquistadores de martírios.
Deixai-as descansar
Num vale de lírios a tão procurada
Paz e liberdade deixai-as abraçar!!!


Dinah Raphaellus (In Pangeia)




PENDENTES DE CRISTAL



Lavados já por lágrimas,
Foram os pendentes de cristal
Da vida. Agora, apenas o ébano reluz
Na negrura do tempo,
Cometendo suicídio astral.
E rezando verbenas, choram-se
As penas por tão grande pecado moral.
O Mundo? Esse não se importa
Desde que haja dinheiro e poder
Afinal, o que são fome e gente morta?!
Senão existem olhos em coração...
...cego, incapacitado de ver?!...




E o Sol, na casa do Oriente,
Despontará Aquário!


Dinah Raphaellus (In Dois Mil e Esperança)

 
 
No entanto,  já está a caminho a próxima Antologia, A TRAIÇÃO DE PSIQUÊ, onde participo com tres poemas. A sua apresentação ao público é dia 5 de Dezembro em Gondomar, Portugal.

Um comentário:

Bergilde Croce disse...

Parabéns por seus trabalhos poéticos escritos com muita cura refletindo a complexidade da vida e do ser humano.Abraços da Itália,Bergilde